Projetos sociais desenvolvem atividades sobre o Dia da Consciência Negra

Alunos conheceram e aprenderam a confeccionar a boneca Abayomi

Divulgação

Os alunos participantes das atividades sociais dos Centros Socioeducativos “Salvador Leite”, da Lagoa Nova; “Fukashi Fukuhima”, do Fukushima,  “Carlos Franco Fernandes”, do Parateí; “Alcides Antonio Rodrigues”, do Guanabara e do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, do Ipiranga desenvolveram diversas atividades em alusão ao Dia da Consciência Negra, comemorado oficialmente no dia 20 de novembro.
Nas atividades os alunos conheceram e aprenderam a confeccionar a boneca Abayomi. A história conta que durante o transporte de escravos a bordo de navios, as mães africanas rasgavam retalhos de suas saias e a partir deles criavam pequenas bonecas, feitas de tranças ou nós, que serviam como amuleto de proteção. As bonecas viraram símbolo de resistência negra e ficaram conhecidas como Abayomi.
Os alunos também confeccionaram quadros com pedrarias, botões e fuxicos e cartazes com gravuras da oficina de desenho utilizando a técnica do espelho com desenhos de negras africanas.
“Muito mais do que ofertar as oficinas de ilustrações e desenhos, essas atividades desenvolvidas com as crianças têm como função chamar a atenção para a consciência negra, evidenciando a memória e identidade popular do povo brasileiro, valorizando a diversidade racial e combatendo o preconceito”, disse a secretária adjunta de Assistência Social, Habitação e Cidadania, Elisete Dias.