Fundo Social de Guararema atende cerca de 100 famílias

Se comparada com o ano de 2020, a demanda de dobrou; para ter acesso ao benefício, é preciso entrar em contato com o setor

Divulgação

Esta pandemia do novo coronavírus trouxe muito trabalho para o Fundo Social de Solidariedade de Guararema. Se comparado com o ano de 2020, a demanda de pedidos de cestas básicas dobrou. “Atualmente, houve um aumento muito grande do número de pessoas que necessitam de ajuda com cestas básicas, tanto que o Fundo Social atende hoje cerca de 100 famílias”, informou a Diretoria de Transparência da Prefeitura Municipal. 

Segundo o Fundo Social, com a resolução de 1º de maio de 2021, ficou definido que a renda per capita máxima para receber o auxílio deve ser de ⅓ do salário mínimo. Além disso, é imprescindível que o indivíduo seja morador da cidade. “Avaliamos caso a caso para determinar se teremos como atender e por quanto tempo”, esclareceu a Pasta. 

Para ter acesso ao benefício, é preciso, ainda, agendar pessoalmente no Fundo Social ou pelo telefone 4693-1286. 

Quanto ao número de cestas básicas adquiridas regularmente, seja por meio de verbas próprias ou pelo governo do Estado, o setor não informou com precisão: “Depende da demanda, geralmente não temos previsões”.

Doações

O Fundo Social de Guararema também recebe doações de cestas básicas de várias empresa e instituições: “Sim, este ano, recebemos doações da Casa do Fazendeiro, Suzano Papel, Mars, Supermercado Mago, Supermercado Monteiro, Conselho Regional de Farmácias de SP (por meio da Mais Pharma Saúde), Igreja dos Santos dos Últimos Dias, Fundo Social de Solidariedade de São Paulo, colaboradores da empresa RM Revestimentos e doações voluntárias do CEVAC (Centro de Vacinação)”.