Guararemense fala sobre seu primeiro livro que será lançado semana que vem

A jornalista Carolina Cristina dos Santos, de 25 anos, também conhecida como “Carolina May” , como assina seus textos, estará lançando na próxima semana seu primeiro livro sobre contos de terror e suspense. A jovem que nasceu na cidade de Guararema, onde vive até hoje é formada em Jornalismo pela Universidade de Braz Cubas,  e trabalha como redatora, tendo duas colunas fixas em sites, sendo uma sobre a cultura vintage e retrô, e o outro sobre notícias do Universo Nerd e cultura pop. A menina contou para a redação do Jornal O Novo que a ideia de lançar um livro  é um sonho antigo, que foi uma oportunidade que apareceu. Este livro conta com a participação de Carolina e mais 58 autores, a jovem conta ainda que está escrevendo seu próximo livro solo com o gênero de terror e policial, a menina diz que  pretende continuar a carreira de escritora, provavelmente no gênero de terror.

Como surgiu a ideia de lançar um livro?
“A ideia já é um sonho antigo. Publicar nesta antologia de contos foi uma oportunidade, que abracei tanto para concretizar este sonho como para me ajudar quando eu publicar um livro solo, que inclusive, já está em produção há um tempo”.

Quais são as suas maiores inspirações para escrever?
“Minhas inspirações para escrever são Sidney Sheldon, Agatha Christie e Stephen King. Eu também tenho como grande inspiração os quadrinhos nacionais de terror dos anos 70 e 80, como os gibis Spektro e Mestres do Terror”
Conta um pouco sobre o seu livro
“Bom, meu livro se chamará  "Expresso 666" é uma antologia de contos de terror e suspense. Ao todo, serão 416 páginas. Cada conto é de um autor.  A estreia será no dia 06/10”
Porque você escolheu fazer um livro de terror?
“Eu escolhi escrever terror, pois eu sou uma amante do gênero. Cresci vendo filmes de terror com a minha avó. Conforme fui crescendo, passei a consumir além de filmes, livros e quadrinhos de terror. O livro possui contos dos mais diversos temas, todos voltados ao gênero. O meu em específico é sobre possessão demoníaca, voltada a religião evangélica. Normalmente os filmes de possessão são sempre voltados à igreja católica. Eu quis abordar o tema de outra forma.”
Como funciona a sua rotina de escrita?
“Eu busco escrever todas as noites, mas como eu trabalho como redatora, e a demanda diária é grande, às vezes acabo não conseguindo escrever.  Mas sempre que posso, escrevo à mão em um caderno e depois vou passando para o computador. Sou mais tradicional neste sentido, para mim, escrever à mão flui melhor”.
Quais são as suas maiores inspirações?
“Minhas inspirações para escrever são Sidney Sheldon, Agatha Christie e Stephen King. Eu também tenho como grande inspiração os quadrinhos nacionais de terror dos anos 70 e 80, como os gibis Spektro e Mestres do Terror.” 
Você já imaginou que algum dia lançaria algum livro?
“ Não imaginava que seria tão repentino. Publicar um livro é a realização de um sonho, mas devo dizer que achava que este dia demoraria mais para chegar.”
Sobre a carreira de escritora, você pretende seguir?
“Pretendo sim, e muito provavelmente no gênero de terror mesmo. O livro que estou escrevendo também é terror, misturado ao gênero policial.”

HOBBY: “Escrever, desenhar, fotografar, e fazer cosplay” 
um amor: "Minha mãe"
Uma comida: "Chocolate"
momento inesquecível: “Quando estive na Maurício de Souza Produções e o conheci”
Um livro: “Eu, Christiane F. 13 anos, drogada e prostituída”