Material escolar deve ter aumento de até 10% no mês de janeiro, segundo a ABFIAE

Livro, matrícula, cadernos, lápis, borracha, uniforme. Acha que termina por ai? Uma das maiores despesas, no início do ano, para os pais de aluno, é o custo do material escolar. O período intensivo de compras escolares tem início neste mês, e para tentar economizar, a pesquisa de preços é essencial, principalmente, diante da expectativa de aumento de até 10% no valor dos produtos - Dados divulgados pela ABFIAE (Associação Brasileira de Fabricantes e Importadores de Artigos Escolares e de Escritório).
Segundo a ABFIAE, os principais motivos que levaram ao reajuste de 10%, foi o aumento do preço das matérias-primas como o plástico e o papel. A instabilidade do dólar, no ano de 2018, também influenciou no valor dos artigos importados, como mochilas e estojos. A associação ainda explica que o alto valor de juros e impostos, em torno de 40%, também serviu de aumento para os materiais escolares no Brasil.
O Procon (Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor), sempre orienta os consumidores a anteciparem as compras, assim é possível evitar o estresse causado pelo início do ano letivo e também os possíveis abusos no valor do material. O órgão também informa que a diferença de preço de um comércio para outro, pode chegar a até 100% e essa discrepância é totalmente legal, devido ao CDC (Código de Defesa do Consumidor), de não interferir na livre iniciativa do mercado. 
As escolas municipais de Guararema iram retornar as aulas no dia 14 de fevereiro, e o material será fornecido pela prefeitura logo no início do período letivo; as escolas estaduais retornam no dia 01 de fevereiro, sendo que as mesmas não possuem lista obrigatória de material escolar, pois o estado entrega o kit escolar para cada aluno no início do ano. 
Já as escolas particulares de Guararema, normalizaram suas atividades letivas  no dia 4 de fevereiro, algumas escolas informaram o jornal que não solicitaram lista obrigatória para este ano, já outras informam que as listas foram disponibilizadas no final do ano passado ou início deste ano, no momento da rematrícula. Por isso ainda dá tempo de pesquisar e ir atrás do melhor preço para o material escolar do seu filho!