Nos Bastidores

 Os improváveis

Todos diziam que Bolsonaro ao iniciar a campanha eleitoral gratuita despencaria ladeira abaixo (continua em primeiro), Alckmin com o maior tempo de TV esmagaria seus oponentes pelo que poderia apresentar (não engrenou), Haddad (está em segundo) seria o reflexo de um PT morto e dependente de Lula (preso e sem força), Ciro não chegaria dos 2 dígitos nas pesquisas (na última chegou aos 13% está tecnicamente empatado  segundo), Marina ninguém precisa falar dela, pois ela já se tornou previsível vem apenas para dividir o eleitorado sem apresentar novidades, Meirelles um projeto de vaidade do MDB com as políticas adotadas pelo atual presidente e as denuncias todos sabiam onde ficaria, Álvaro Dias um lutador que veio sem suplementos para avançar ou seja faltou tempo, Amoêdo um novo projeto que não emplacou apesar do grande número de seguidores  em redes sociais não encorpou, sobre esses até que se acertou as especulações sem citar os não citados que formam a disputa para dar uma opção onde não se tem opção como Goulart, Vera, Boulos e o Cabo Daciolo.
Algo certo o improvável se perpetuará nessas eleições....Veja no segundo turno.