Suzano lança programa de governança digital e gestão sem papel

A cidade pretende garantir a transparência e reduzir burocracias e custos, que podem representar uma economia de até R$ 1,3 milhão ao ano

Irineu Junior/Secop Suzano

A Prefeitura de Suzano lançou, nesta segunda-feira (23), o programa de governo digital e gestão sem papel, que objetiva a automatização de processos, com otimização de recursos e certificação digital do município. Dessa maneira, a cidade pretende reduzir burocracias, encurtar distâncias e ganhar tempo, além de garantir mais transparência, agilidade e economia de até R$ 1,3 milhão ao ano.

O plano foi apresentado pela secretária de Administração, Cintia Renata Lira, e pela diretora da empresa Sonner, Larissa Tavares, especializada em sistemas integrados para a gestão pública e governos inteligentes. As representantes destacaram avanços conquistados nos últimos quatro anos. Entre eles, está a integração de sistemas empregados na Ouvidoria Geral do Município, na Educação, na Saúde, na gestão de tributos e na transparência ativa da cidade, como na publicação dos atos oficiais e outros mecanismos totalmente digitais que podem ser acessados no Portal do Cidadão, por meio do site www.suzano.sp.gov.br

"Queremos cada vez mais dar visibilidade às informações da administração pública, em todas as áreas e serviços da prefeitura. A partir disso, conseguimos facilitar a tomada de decisões de maneira assertiva e eficaz. O objetivo também é focar na automatização, evitando redundâncias e propiciando a otimização de recursos", afirmou a chefe da Pasta.

Só em 2021, o Portal do Cidadão chegou a registrar mais de 289 mil acessos, representando um aumento de 24% na demanda registrada no ano anterior. "Instituímos um sistema de agendamento, a fim de se evitar filas e aglomerações. Também já contamos com serviços internos do RH 100% digitais, como holerite, informe de rendimentos e diversas outras solicitações. Mais recentemente também implementamos à população o nosso Refis Online, a exemplo do sucesso de outros serviços digitais, como o IPTU e os requerimentos específicos da Secretaria Municipal de Planejamento Urbano e Habitação", destacou.

O prefeito Rodrigo Ashiuchi parabenizou o empenho da pasta e destacou a importância do programa para o município a longo prazo. "Viemos de um avanço constante, desde 2017, e a pandemia nos mostrou que era hora de evoluir ainda mais, em um curto período. De certa forma, isso nos impulsiona a pensar em novas possibilidades e, mais uma vez, sair na frente com uma proposta de governança digital que deve oferecer mais de 50% de redução nos prazos de encerramento de processos, geração automática de documentos eletrônicos e agilidade nos serviços, fomentando cada vez mais um ambiente inovador e dinâmico".

No próximo passo haverá uma avaliação sistêmica, com mapeamento de processos e fluxos para o entendimento dos gargalos na operação. Em seguida, será efetuada a institucionalização da estratégia para regulamentar o processo de governança digital. Por fim, a fase seguinte envolverá a implantação dos fluxos definidos e a aquisição de certificados A3, para a completa digitalização dos processos, garantindo a economia de 6 milhões de cópias e R$ 1,3 milhão ao ano, com processos mais ágeis e transparentes. A previsão é de que as etapas sejam superadas até fevereiro de 2022.