Será que devemos nos preocupar...

Tempos atrás não existiam os celulares, nem computadores, nem videogames. Uma época em que o trabalho era feito, as pessoas voltavam para casa, assistiam televisão e iam ler, conversar, enfim, viver. Hoje, vivemos uma época em que estar fora da tecnologia é estar fora do mundo. A tecnologia deixou de ser um simples diferencial no trabalho, transformou-se em obrigatoriedade. Sem esses aparelhos, ter emprego hoje é quase impossível. A tecnologia pode e deve ser utilizada para o crescimento das pessoas e não as pessoas crescerem dependendo da tecnologia. Se uma criança pegar uma calculadora, ela saberá fazer as contas. Mas, se não souber fazer as contas sem uma calculadora, significa que ela não aprendeu o raciocínio do cálculo, apenas sabe usar o mecanismo. A tecnologia deve ser um apoio as tarefas do dia a dia, da velocidade na comunicação, na interatividade entre as pessoas de forma saudável. Realmente é muito bom poder ter contato com as pessoas simultaneamente, dentro do conforto de nossa casa. Como é maravilhoso ter mais produtividade em menos tempo. Porém, somente será tudo isto maravilhoso se pudermos conversar sem sair de casa com pessoas interessantes, termos amigos virtuais e reais que com a tecnologia cativamos seus corações e podermos ter mais produtividade para interagirmos com outros seres humanos e evoluirmos. A questão que devemos ficar atentos é se usamos a tecnologia para nosso crescimento pessoal ou a tecnologia escraviza a sua nossa vida pessoal.